Como escolher um aquecedor a gás para residência?

Você deseja trazer mais conforto para a sua casa? Veja algumas dicas simples e eficientes na hora de escolher e instalar esse equipamento!

Manter o equilíbrio térmico de uma residência é uma necessidade básica. Ninguém consegue se sentir confortável em um espaço muito frio. Às vezes, mesmo usar  cobertores e ter tapetes mais grossos no chão pode não ser suficiente.

Por isso, é fundamental ter boas estratégias para tornar a sua casa aconchegante não só nos móveis e na organização do espaço, mas também no quesito temperatura.

Se você deseja melhorar o conforto térmico da sua residência e está procurando um 

aquecedor a gás, veja a seguir algumas dicas básicas para escolher o melhor para a sua família!

Capacidade

Um dos fatores que precisam ser analisados é a capacidade e o tamanho do aquecedor. Existem diversos modelos no mercado, e é preciso comprar o adequado para a sua necessidade.

A capacidade de um aquecedor a gás é a quantidade de água quente que esse equipamento pode fornecer. O mais comum é que essa capacidade seja medida em litros por minuto. Um aquecedor de 15 litros liberaria, assim, essa quantidade de água a cada minuto.

Quanto maior for a capacidade do aquecedor, mais duchas ele é capaz de abastecer, o que implica mais conforto no seu cotidiano. Em famílias com muitas pessoas e casas com vários quartos e banheiros, é preciso investir em aquecedores maiores.

Sistema de aquecimento

Existem basicamente duas formas de aquecer água. Uma delas é por acumulação, em que a água quente é armazenada em um boiler (tanque com revestimento térmico que evita perda de calor e permite melhor controle de temperatura da água). Esse boiler pode permanecer em armários ou no forro da casa.

A outra forma é de passagem. Neste método, a água é aquecida imediatamente antes de ser utilizada, à medida que passa por um sistema de serpentina ao redor da chama. Esse tipo de aquecimento é menor, sendo mais recomendado para quem possui residências menores. Contudo, é necessário regular bem a sua litragem e definir quantos pontos ele vai abastecer em sua casa.

Localização

Outro fator essencial que influencia na hora de escolher um modelo de aquecedor é o local onde esse equipamento ficará na casa. Fatores como excesso ou falta de circulação de ar e falta de área externa são fundamentais para determinar o modelo a ser escolhido.

Se você mora em condomínio, é preciso verificar as regras do seu, já que alguns proíbem a passagem de chaminés por alguns espaços (o que te impediria de comprar modelos com essa característica).

Cuidados básicos  

A tecnologia de fluxo balanceado permite que os aquecedores fiquem em espaços com pouca ventilação (como o banheiro), sem oferecer riscos à saúde. Aquecedores sem essa tecnologia precisam ficar em locais com portas e janelas que permitam uma boa circulação de ar para evitar uma alta concentração de monóxido de carbono (liberado pelo aquecedor) no interior da casa. 

Esse gás é tóxico e pode trazer problemas de saúde sensíveis, como intoxicação, acompanhada por sintomas intensos de cefaléia, náuseas, perda de consciência e até convulsões. A longo prazo, uma pessoa intoxicada por monóxido de carbono pode desenvolver sintomas neuropsiquiátricos tardios, como depressão e até psicose.

Vale lembrar que a maioria dos aquecedores são seguros e possuem dispositivos de segurança para desligar o aparelho em caso de vazamento. Mas é preciso cautela na hora da instalação — se for mal feita, isso pode comprometer a saúde de toda a família. Busque empresas autorizadas e experientes nesse serviço para não ter problemas — muitas vezes o fabricante já indica profissionais qualificados para realizar esse trabalho.

Relacionados