Equipamentos essenciais para motociclistas

O capacete com viseira abaixada, por exemplo, é de uso obrigatório

Para muita gente, andar de moto é sinônimo de liberdade. Para outros, trata-se apenas de um veículo de transporte; há ainda quem se aventure com o veículo de duas rodas em esportes radicais. 

Seja qual for a escolha, ao pilotar é preciso usar os devidos equipamentos para moto, de modo a garantir a segurança no trânsito. Para se ter uma ideia, um terço das mortes no trânsito do Brasil envolvem motociclistas, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Dados da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), por sua vez, revelam que 54% dos sinistros (acidentes) de trânsito estão relacionados a este tipo de veículo. Por isso mesmo, reforçar a proteção do condutor é indispensável.

Segurança em primeiro lugar

Dentro do trânsito, o motociclista é um dos mais expostos a possíveis acidentes, algo visível pelos números supracitados, pelas manchetes de jornais ou pela experiência cotidiana. É um tanto quanto comum ver acidentes com motos e, muitos deles, podem ser fatais.

É nesse sentido que o uso de equipamentos de segurança se faz fundamental para garantir uma maior proteção ao motociclista, principalmente em casos de acidentes. Veja a seguir os mais necessários.

Capacete

O primeiro e mais importante item de segurança em se tratando de motocicleta é o capacete. Vale ressaltar que além de necessário, ele é de uso obrigatório tanto por quem dirige quanto por quem está na garupa da moto — sempre com a viseira abaixada. A regra do artigo 1º consta na Resolução do Contran n° 453 de 26/09/2016:

“É obrigatório, para circular na vias públicas, o uso de capacete motociclístico pelo condutor e passageiro de motocicleta, motoneta, ciclomotor, triciclo motorizado e quadriciclo motorizado, devidamente afixado à cabeça pelo conjunto formado pela cinta jugular e engate, por debaixo do maxilar inferior”.

Na hora da compra, o mais importante é experimentar o capacete e ver se ele se ajusta perfeitamente à sua cabeça. Peças com estofamento ventilado oferecem mais conforto ao usuário. Modelos mais claros ajudam na sinalização da pista e aquecem menos.

Calçado adequado

Engana-se quem acha que pode pilotar uma moto usando qualquer calçado. Os pés e calcanhares são as partes do corpo mais próximas do chão e fáceis de serem machucadas em um acidente. Inclusive, se você estiver de chinelo, poderá ser multado e levar 4 pontos na sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Sandálias abertas de correia também devem ser evitadas pelo risco de ficarem enroscadas no apoio de pé. O ideal, portanto, é usar calçados que protejam o calcanhar e ofereçam mais estabilidade e firmeza na hora de conduzir seu veículo, como botas e tênis específicos.

Luvas

A proteção das mãos é outro ponto que não deve ser negligenciado e, para tanto, o indicado é usar luvas específicas para motociclistas, em materiais como o nylon reforçado e couro.

O modelo deve ser antiderrapante, evitando que as mãos escorreguem na hora de acelerar, desacelerar ou frear, e térmico, protegendo as mãos da radiação excessiva do sol, do vento e da chuva.

Protetor de coluna

A dor nas costas é um problema um tanto quanto comum por quem dirige moto, seja no uso cotidiano ou mesmo em atividades radicais. Isso sem falar que a coluna é uma das partes mais expostas em caso de queda. A solução é usar um protetor de coluna.

Este equipamento traz mais conforto exatamente por ajudar a manter uma postura ereta, sem perder a flexibilidade dos movimentos, e, ao mesmo tempo, garante a proteção da sua coluna vertebral, por ser feito de material super resistente.

Balaclava e Pescoceira

Ambos são usados para dar mais proteção ao pescoço do motociclista. A balaclava é aquela espécie de gorro (também conhecido como gorro de ninja) que recobre a cabeça e o pescoço, deixando apenas os olhos de fora; enquanto a pescoceira recobre todo o pescoço até a altura do nariz.

Para quem vai fazer longas viagens, tais equipamentos são bastante indicados, pela maior cobertura contra fortes ventos e frio. No geral, porém, a balaclava e a pescoceira também protegem o pescoço contra objetos cortantes (a exemplo de fios e de linha de pipa).

Relacionados