4 Dica para cuidado de um cão filhote

4 Dicas para cuidado de um cão filhote

Você pode ter pensado nisso antes de tomar uma decisão, aproveite esta oportunidade com o objetivo de avaliar as suas possibilidades, entender todas as suas necessidades e ajustar seu orçamento com o objetivo de comprar ou adotar um filhote.

Adquirir um ou mais filhotes exige muito planejamento, seja para a pessoa que já tem um cachorro em casa ou até para o dono de primeira viagem.

Quer tomar, além das medidas acima, por exemplo, também precisa escolher uma ONG de apoio aos animais. O próximo passo é escolher o bichinho que te deixa com o coração acelerado e preencher o formulário de adoção responsável fornecido pela organização. Tudo com o objetivo que os animais resgatados tenham uma oportunidade de encontrar um lar que seja muito amoroso.

Agora que seu cãozinho está em casa, é hora de aproveitar todos os sorrisos e alegria que eles trazem. Para facilitar o processo de adaptação, reunimos dicas de cuidados com os filhotes e se você deseja aperfeiçoar os seus conhecimentos, indicamos que você faça um Curso Online com Certificado da área.

Vamos lá?

O que fazer na primeira noite?

Durante os primeiros dias, o filhote naturalmente achará seu novo lar estranho. Portanto, é essencial ser compreensivo, afetuoso e atencioso com ele durante esse período de transição na vida de ambos. Cubra-o com um pano à noite, provavelmente do canil, que deverá ter o cheiro de sua mãe, e ao cheirar, ele se sentirá mais protegido. Um relógio mecânico pode simular os batimentos cardíacos da mãe para ajudar a passar a primeira noite. Evite mudar a dieta do seu cachorro nas primeiras semanas.

Um filhote de 3 meses costuma dormir muito (até 80% do tempo), então evite acordá-lo com frequência ou até pegá-lo de qualquer forma. Não deixe sozinho ou perto de lugares barulhentos e lotados por longos períodos de tempo. Não deixe seu filho brincar muito, use-o como brinquedo.

É importante que o cachorro tenha um cantinho só seu, assim ele se sentirá confortável e seguro. Esta localização dependerá da variedade e clima da área. Todos os cães precisam de roupa de cama limpa, seca e quente e espaço mínimo para se exercitar e relaxar. A área deverá sempre ser sombreada e muito bem ventilada. Portanto, sempre forneça bastante água.

Como os filhotes são muito curiosos e não sabem muito sobre os perigos ao seu redor, é importante limitar sua exposição a fios, escadas, plantas e produtos de limpeza.

1. Preparando a casa para receber o filhote

Adotar um ou mais cães basicamente significa ter um novo membro da família na família. Portanto, a chegada de animais de estimação pode precisar ser acomodada em sua casa.

Por exemplo, você precisará encontrar um lugar com a finalidade de colocar o potinho de comida, a água é um lugar para fazer as necessidades. Além disso, objetos que são pontiagudos ou muito frágeis que estão em uma altura baixa e, portanto, facilmente acessíveis devem ser removidos primeiro.

Se você já tiver um cachorro, precisa se preparar para a chegada de um filhote. Em suma, seu animal de estimação atual pode ser mais introvertido. Os filhotes, por outro lado, podem ser mais ativos, quebrando objetos ou até se aventurando por janelas e varandas.

Outro ponto a considerar quando você já tiver um animal de estimação é se há espaço suficiente para alimentação, ou se você precisa procurar em outro lugar para isso.

2. Respeite as orientações do médico veterinário

Mesmo filhotes de ONGs têm sistemas imunológicos mais fracos do que cães adultos. Dito isso, para evitar que seu animal de estimação fique doente assim que você chegar em casa, siga os conselhos de veterinários.

Os cachorros não devem sair de casa até terem todas as vacinas e desparasitações, o que só acontece a partir dos 3 meses de idade..

Os cachorros podem comer somente certos tipos de alimentos dentro de cada faixa etária. Portanto, é necessário das as rações correspondente a idade do pet, pois elas auxiliam no crescimento, fornecendo a eles os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento. Se você deseja entender mais sobre a alimentação do seu pet, indicamos que você faça um Curso Online sobre o tema.

3. Treinos

Ensine os comandos do seu cachorro para sentar, deitar, soltar, soltar, ficar e vir até o seu cachorro. Além de aumentar sua conexão, esses comandos serão muito úteis no seu dia a dia de trabalho.

Por exemplo, faça com que ele se sente e amarre a coleira, caminhe ao seu lado ao caminhar, deite-se e escove as cerdas, fique parado ao abrir a porta para uma visita, use comandos para chamá-lo para fazer algo ou sair de um lugar quando você quer vir, mande-o ir para que aprenda a soltar o brinquedo ou o que levou, e não quer devolvê-lo, mande-o ir, o que é muito fundamental para aqueles filhotes que ficam em pegar alguns itens, como chinelos, sapatos, ou deixá-lo cair ao comer ou andar algo no chão.

4. Vacinação

Todo filhote precisa ser devidamente vacinado. A vacina multiuso V8 protege os filhotes de:

• Adenovírus.

• Cinomose canina.

• Doença do coronavírus.

• Hepatite infecciosa canina.

• Leptospirose.

• Parainfluenza canina.

• Parvovirose

Ele deve ser impedido de se infectar ou contrair qualquer doença devido à sua falta de imunidade. A vacina contra a raiva também deve ser dada, é obrigatória. A vacina v8/v10 é administrada em três a cinco doses, com 21 a 30 dias de intervalo, de acordo com o protocolo que seu veterinário prescreveu para seu animal de estimação. A dose para raiva geralmente é uma dose única, administrada com uma dose final multivalente.

A vermifugação também é importante, geralmente administrada em dose única, repetida após 15 dias.

Converse sempre com um veterinário para que ele possa lhe esclarecer as datas e as dosagens para seu pet, nunca perca uma data conforme indicado pelo seu veterinário, pois isso pode interferir nas vacinas ou desparasitações.

Relacionados