Passo a passo de como montar uma loja virtual de sucesso

Passo a passo de como montar uma loja virtual de sucesso

O setor de varejo digital no Brasil está crescendo. 

As vendas neste segmento aumentaram 56,8% nos primeiros oito meses de 2020 em relação ao mesmo período do ano passado, conforme evidenciado pela adaptação das mais de 135.000 lojas que aderiram às vendas online, de acordo com dados da ABComm e Compre&Confie.

Essa nova forma de consumo não é apenas uma necessidade da era da pandemia. De acordo com um estudo da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), 52% dos entrevistados disseram ter comprado mais itens em sites e aplicativos durante a quarentena, em comparação com 70% antes da Covid-19 Os entrevistados pretendem continuar comprando mais itens online.

O mercado sentiu. Nos primeiros três meses de 2021, o e-commerce cresceu 57,4% ano a ano, com 78,5 milhões de compras online. Dados da 7ª edição do relatório NeoTrust. 

O comércio online permanecerá e crescerá nos próximos anos. Quer capitalizar essa tendência de mercado, se destacar e ter um negócio de e-commerce de sucesso? Confira este artigo para um guia passo a passo sobre como configurar uma loja online!

Veja também: Criação de Loja Virtual de Produtos de Informática.

Identifique os investimentos que deseja fazer

O primeiro passo para montar uma loja virtual é identificar os investimentos para a gestão do negócio. Nesse sentido, você precisará analisar muitos fatores como:

  • Que tipos de produtos serão oferecidos;
  • Estrutura de vendas (que discutiremos mais adiante neste artigo);
  • Método de entrega e logística;
  • Estratégia de marketing etc

Para não se perder financeiramente e garantir atividade pelo menos no primeiro ano, aqui vai uma dica: Divida o que você acha que é o valor inicial em 12 partes. 

O primeiro pode ser maior, mas, o resto, tente dividir de forma equilibrada nos próximos 11 meses.

A falta de atenção a isso pode colocar suas operações em risco, impactando o fluxo de caixa e o funcionamento geral do seu negócio.

Padronize sua loja virtual

Já sabe quanto pode gastar, prever a sazonalidade da sua loja virtual para o próximo ano e todos os cenários possíveis? 

Então é hora de padronizar seu negócio. O primeiro passo é abrir um CNPJ. Se você está começando seu próprio negócio, a opção ideal é se tornar um microempreendedor individual. 

Assim você pode garantir seus direitos trabalhistas, agir de acordo com a lei, emitir notas fiscais – profissionalizar seu negócio – tudo de forma fácil e barata. 

Afinal, você pode abrir um MEI online, e com taxas bem mais baixas aplicáveis ​​a esses negócios, com certeza caberão no seu orçamento. A falta de atenção a isso pode colocar suas operações em risco, impactando o fluxo de caixa e o funcionamento geral do seu negócio.

Fique atento à legislação

A burocracia associada à abertura de uma loja virtual não termina com a criação do seu CNPJ. 

Como em qualquer negócio, você precisa estar ciente da legislação pertinente ao seu negócio. Há uma série de leis que afetam as operações de uma loja e o relacionamento com os consumidores, incluindo leis específicas para comércio eletrônico, como a Lei de Proteção ao Consumidor, a Lei de Comércio Eletrônico etc.

Decida qual plataforma usar

Agora que você cuidou das partes financeiras e jurídicas do seu negócio, é hora de começar a construir sua loja online. 

O mais importante na construção do seu próprio e-commerce tem a ver com a escolha da plataforma. Afinal, é um sistema que permite controlar as vendas e divulgar sua marca na internet. 

Portanto, preste atenção especial a esse aspecto e observe as características e características das diferentes plataformas de e-commerce existentes no mercado. Por exemplo, considere se a solução em questão permite:

Salve as informações pessoais do visitante e mantenha os dados seguros.

Depois de verificar essas perguntas, você ficará feliz em saber que existem três tipos de plataformas:

  • Gratuito (código aberto, oferece boas possibilidades de customização, porém podem ser instáveis ​​e difíceis de manter);
  • Pago (é preciso manter uma pequena porcentagem das vendas. Porém, o software é confiável e o atendimento ao cliente é excelente, mas com menos customização);

(Permite total customização, mas exigem uma equipe dedicada para mantê-la, o que acarretará altos custos).

De qualquer forma, preste atenção em tudo o que é dito, pois você estará gerenciando seu negócio através desta plataforma.

Escolha sua forma de pagamento

Ainda considerando a infraestrutura da sua loja, a escolha da forma de pagamento é um ponto chave para garantir a segurança das transações e atender bem os clientes, disponibilizando todos os meios de pagamento necessários para que eles se sintam considerados em seu site. 

Existem várias tecnologias de pagamento e diferentes empresas no mercado.

Construa seu modelo de entrega

Construir uma boa reputação e um bom relacionamento com os clientes envolve, em primeiro lugar, uma entrega de alta qualidade.

Por isso, um ponto fundamental de como montar o e-commerce é estruturar bem a sua rede de parceiros: desde os fornecedores até a logística responsável pela entrega.

Fornecedor

É importante fazer uma pesquisa completa sobre a reputação do fornecedor, preço e prazo de entrega. Além disso:

  • Compare os preços;
  • Construa relacionamentos com pelo menos dois fornecedores de cada tipo de fornecimento para seu e-commerce. Dessa forma, não depende de uma única empresa, nem deixa de cumprir suas promessas aos consumidores;
  • Negociar para pagar em dia. Assim, mantém capital de giro e certa segurança financeira contra imprevistos;

Lembre-se também da distância deste fornecedor ao seu estoque. Os custos de envio podem tornar o seu produto final mais caro.

Logística

Os custos de envio podem afetar a conversão das vendas e os prazos de implementação podem ser decisivos para a satisfação e fidelização do consumidor. 

Por isso, é importante encontrar alternativas rápidas e eficientes e, mesmo assim, reduzir custos.

De um modo geral, existem três modos de entrega:

  • Logística própria: todo o processo de entrega é de responsabilidade exclusiva do vendedor. Em outras palavras, você precisa gerenciar e executar todas as etapas – desde o armazenamento do estoque até a entrega do produto.
  • Logística parcialmente terceirizada: A entrega ocorre quando o vendedor contrata o serviço de outra empresa, mas não se responsabiliza por todo o processo de entrega.

Por exemplo, temos os correios para enviar o produto ao seu cliente final, mas você ainda é responsável por armazenar e embalar o item e ir até a agência para enviá-lo.

Relacionados